Instagram
Voltar

NOTÍCAS / COLUNAS / ENTREVISTAS

Thiago Saldanha Serra Fonte: Marcos Kruzslicz
  • Treino no Canal de Águas Bravas - Usina de Itaipu
  • Treino no Canal de Águas Bravas - Usina de Itaipu
  • Treino no Rio Piracicaba - Piracicaba - SP
  • 4° Etapa da Copa Brasil 2012 - Piraju - SP Fonte: Marcos Kruzslicz
  • 4° Etapa da Copa Brasil 2012 - Piraju - SP Fonte: Marcos Kruzslicz
  • 4° Etapa da Copa Brasil 2012 - Piraju - SP Fonte: Marcos Kruzslicz

MAIS COLUNAS

Anterior Próxima

Canoísta paulista é orgulho de vovó radical

18/10/2012 -

Por Christiane Alves

Não se fazem mais avós como antigamente. E isso é ótimo, excelente. É o que pensa o estudante piracicabano Thiago Saldanha Serra, 18 anos, que foi iniciado na canoagem slalom pela avó, a educadora aposentada Marina Bertolo Caputo, 65 anos. A vovó radical não só apresentou o esporte ao neto em 2008, como também passou a praticar com ele. O garoto não decepcionou e se tornou o orgulho dela e de toda a família. Thiago Saldanha faz parte da equipe da Associação de Canoagem de Piracicaba (ASCAPI), mora e treina na cidade de Foz do Iguaçu (PR) e ostenta o título de campeão da 3ª Etapa da Copa do Brasil de Canoagem em agosto. Mesmo penalizado, ele conseguiu uma boa vantagem sobre o segundo colocado. Ter uma avó canoísta em casa pode fazer toda a diferença. Com muita alegria, ele aproveitou a conversa com o Estrela Náutica para contar essa história e dar boas dicas aos iniciantes. Confira:

Estrela Náutica - O que o levou a experimentar a canoagem e com que idade começou?
Thiago Serra - A minha iniciação no slalom teve um início um tanto bizarro. Tudo começou com a minha avó que, em meu período de férias, me levou para conhecer o esporte. Eu tinha 14 anos. No início era apenas mais um passatempo, mas depois peguei gosto pelo esporte, o que fez minha evolução ser um tanto rápida.

Estrela Náutica - O que é mais atraente no slalom? 
Serra - A descida em uma corredeira proporciona altos picos de adrenalina e o slalom é uma das duas modalidades olímpicas do esporte. A outra é a canoagem de velocidade, praticada com barcos diferentes e em águas calmas. Inicialmente a modalidade slalom era realizada em águas calmas. Mas, em 1932, na Suíça, as competições passaram a ocorrer em águas rápidas, porém a estreia olímpica do slalom foi em 1972, em Munique, na Alemanha, e só 20 anos depois, em Barcelona, na Espanha, passou a fazer parte permanente do calendário oficial.

Estrela Náutica - Das competições em que participou, qual foi a mais difícil?
Serra - A 3ª Etapa da Copa do Brasil em Foz do Iguaçu, PR, foi a competição mais difícil. Nas classificatórias, eu não consegui um bom resultado. Além disso, eu estava competindo contra Leonardo Curcel (6º no ranking mundial) e Felipe Borges da Silva (primeiro colocado nas seletivas nacionais), ambos da casa. Foi uma competição de alto nível. Felizmente, eu me recuperei e conquistei o ouro.

Estrela Náutica - Você tem outra atividade além do esporte?
Serra - Concluí o ensino médio. Estou estudando para o vestibular para ingressar no curso de Direito.

Estrela Náutica - No Brasil, é possível viver somente desse tipo de esporte?
Serra - Não. A canoagem não é muito reconhecida nem difundida, o que gera pouca atração de patrocinadores. Mas estamos melhorando. Atualmente a equipe nacional da modalidade está com o apoio do BNDES e da Itaipu Binacional. Esse projeto foi desenvolvido graças à lei de incentivo ao esporte e à proximidade das olimpíadas de 2016. Já, no continente europeu, há atletas que vivem somente da canoagem, patrocinados por grandes empresas esportivas, bancos e montadoras.

Estrela Náutica - Você acha que qualquer pessoa pode praticar esse esporte, que exige muita destreza e rapidez, além do preparo físico?
Serra - Com certeza. Na minha cidade natal, Piracicaba, em São Paulo, a Associação de Canoagem de Piracicaba (ASCAPI), juntamente com a APAE, desenvolve um trabalho com pessoas deficientes. A canoagem é usada como terapia. Os resultados são incríveis. A idade também é um fator que pouco interfere. Vejo desde crianças, que mal se adaptam a um caiaque, a idosos como a minha avó, que me apresentou ao esporte. Quem não se dá bem com o caiaque pode experimentar o rafting. Nele, o praticante é conduzido por um instrutor, o que diminui os riscos.

Estrela Náutica - Mas não é um esporte perigoso?
Serra - Como todos os esportes, ele tem seus riscos. A prática nas corredeiras é considerada mais perigosa por causa de pedras e outros obstáculos naturais, mas com o equipamento de segurança adequado — capacete, colete salva-vidas e saia para evitar a entrada de água na embarcação — os riscos diminuem bastante.

Estrela Náutica - Onde podem ser feitos os treinos?
Serra - O treino de canoagem pode ser feito em piscinas, rios, lagoas, mar. As competições já exigem condições especificas para cada modalidade.

Estrela Náutica - Que dicas você daria para quem quer experimentar a canoagem? 
Serra - Antes de se aventurar em corredeiras, os iniciantes devem aperfeiçoar técnicas básicas em águas calmas, tais como: remadas, inclinações e rolamento. Esta última manobra é essencial para a prática em corredeiras, pois o praticante deve conseguir virar a embarcação, sem sair dela quando estiver de ponta-cabeça. Antes de entrar em qualquer rio, busque auxílio de um instrutor com experiência; use os equipamentos básicos de segurança, e nunca reme sozinho.


Pagamento

Pagseguro UOL

Desenvolvimento

Desenvolvido por BR Web Design

ESTRELA NÁUTICA - Todos os direitos reservados

No Estrela Náutica, você vende ou compra a sua embarcação e tem acesso a um universo de informação, com fotos e vídeos das mais belas imagens. A seção Guia de Empresas traz os nomes do mercado que fornecem serviços, acessórios e produtos. Em Notícias, você encontra tudo sobre o mercado e a indústria náutica. Já em Esportes Náuticos, aprecie as modalidades mais praticadas e seus campeonatos principais. Novidades e eventos do ramo estão em Fique por Dentro. Na seção Colunas, entrevistas com profissionais do setor e entusiastas, que expõem seus conhecimentos e compartilham dicas excelentes. E para os marinheiros, de primeira viagem ou mais experientes, vale a pena conferir o Manual do Navegante.

O portal também proporciona a experiência de conhecer locais incríveis para navegar pelo Brasil. Com apenas alguns cliques na seção Onde Navegar, você ganha mais intimidade com os melhores pontos turísticos do País e seus estabelecimentos de qualidade.