Instagram
Voltar

NOTÍCAS / ESPORTES NÁUTICOS

Robert com Audi YCSA Sailing Team Fonte: Divulgação/YCSA

MAIS ESPORTES NÁUTICOS

Anterior Próxima

Robert Scheidt indica o rumo para os futuros campeões da vela

19/08/2014 -
A equipe de Vela Jovem do Yacht Club Santo Amaro (YCSA), Audi YCSA Sailing Team, recebeu neste fim de semana o mais ilustre atleta olímpico de todos os tempos. Ídolo dos adolescentes e associados do YCSA, o bicampeão olímpico Robert Scheidt foi ao clube da Represa Guarapiranga, onde começou a velejar aos cinco anos, e passou informações e orientações que podem colaborar na evolução dos 40 integrantes da equipe.

"Lembro-me dos meus sete anos, quando o Alex Welter retornou dos Jogos de Moscou e chegou ao YCSA em carro do corpo de bombeiros com a medalha de ouro. Eu pedi um autógrafo e fiquei feliz da vida. Agora chegou a minha vez de passar uma mensagem positiva e com essa troca de energia eu também aprendo", considerou Robert antes do encontro com os jovens atletas. "Quero mostrar que um sonho pode se tornar realidade e agradecer à Audi por proporcionar essa oportunidade única aos velejadores do YCSA".

O sonho olímpico começou em 1986 quando o pai, Fritz Scheidt, comprou um adesivo dos Jogos de 92, que seriam disputados em Barcelona, e colou na porta do quarto do futuro campeão. Robert não correu na olimpíada espanhola. A Laser não fez parte do programa olímpico. No Brasil, quem dominava a classe era o carioca Peter Tanscheidt. "Ele era considerado imbatível no País. Para conquistar a classificação para Atlanta em 96, precisei acreditar que ninguém é invencível. O Peter foi importante para me mostrar o caminho da superação", recordou Robert.

Antes de chegar ao ouro na Laser, logo em sua primeira olimpíada, nos Estados Unidos, passou por experiências em outras classes. "Aos 13 anos, já estava muito grande para permanecer na Optimist. Comecei a velejar de Snipe. Meu pai foi meu proeiro, meu irmão também foi, mas não dava certo. Era só briga e confusão dentro do barco. Assim mudei para a Laser, em que mais trade iniciei minha carreira.

Não desistir nunca - Robert fez questão de passar aos candidatos a futuros campeões, a perseverança como atitude essencial, mesmo que o tempo de espera para se alcançar a meta traçada seja de quatro anos. "Todo mundo erra. Todo mundo perde. O importante é não desistir do objetivo. A perda do ouro nos Jogos de Sydney em 2000 foi minha maior motivação para ganhar a mesma medalha na Olimpíada de Atenas, em 2004", exemplificou. Robert ficou com a prata em Sydney para se tornar bicampeão olímpico na Laser quatro anos mais tarde.

Indispensável também, de acordo com as orientações de Robert, que o atleta seja disciplinado e estabeleça uma rotina de treinamentos que lhe capacite para as futuras conquistas. "Cada treino é como um depósito em conta bancária. Quando chega o campeonato você faz a retirada de acordo com o que depositou", aconselhou o ganhador de cinco medalhas olímpicas e de 14 títulos mundiais entre as classes Laser e Star.

Robert deixou claro, ainda, que o esforço de um campeão da vela não está limitado apenas às ações na água. "Não deixem de estudar. Com muito sacrifício e compreensão dos professores eu me formei em administração, no Mackenzie. Sei que não é fácil, mas tentem conciliar o estudo com o esporte". Quanto aos treinos, o velejador destacou que a prioridade tem de ser a água, mas antes, uma boa carga de alongamento. "A flexibilidade é o que evita possíveis lesões musculares no futuro". Hoje, fora da água, os treinos de Robert estão voltados para alongamento, natação e bicicleta.

Uma das últimas perguntas da questionadora e atenta plateia foi sobre o controle do nervosismo a bordo durante uma regata importante. Robert novamente usou o exemplo máximo. "Uma olimpíada é uma corrida de barcos como outra qualquer. Sei que é fácil falar e difícil sentir, mas não se deve mistificar uma olimpíada ou um mundial. Eu procuro fazer sempre o movimento de alta porcentagem, ou seja, adotar a estratégia da maioria dos velejadores e depois tentar enxergar a situação que irá me abrir a regata".

Carinho e respeito dos fãs - Após o encontro informal, Robert passou por uma animada sessão de autógrafos e fotografias. Eufóricos com a presença do ilustre associado, os jovens do Audi YCSA Sailing Team demonstraram o carinho que sentem pelo ídolo. "O Robert é um exemplo para todos os velejadores. A gente o respeita muito pela determinação e coragem", elogiou Elisa von Fritsch, recém-chegada da Alemanha onde disputou o Mundial de 420, ao lado de Helena de Marchi.

"É o meu ídolo. Um cara realizado na vida. Não apenas no esporte, mas em relação à família também. É uma inspiração para todos os esportistas porque em todas as modalidades para se chegar aonde ele chegou, o caminho é o mesmo", enalteceu Martin Lowy, campeão brasileiro de Laser 4.7e quarto colocado no Mundial da Juventude, em julho, na cidade portuguesa da Tavira.

Os velejadores iniciantes, da classe Optimist também tiveram presença maciça e interagiram com o super campeão. "Quando eu tinha uns dois anos, tirei uma foto com o Robert em Ilhabela e guardo até hoje", exclamou Rafael Dutra, de 11 anos. Ele é minha inspiração porque é muito criativo. Nas férias de julho fui ao lago de Garda, onde ele treina e vi algumas regatas do Mundial de Star.

Quanto ao futuro, Rafael, que demonstra desenvoltura e maturidade ao se expressar, já tem suas preferências definidas. "Estou há três anos na classe Optimist. Velejar é o meu esporte. O barco também ajuda a me acalmar e tirar o estresse (provocado pela lição de casa), mas sinceramente, eu quero ser engenheiro de carro ou de avião", revelou o atleta mirim enquanto vestia o colete salva-vidas, prestes a embarcar para mais um treino na Represa Guarapiranga.

Yacht Club Santo Amaro - Fundado em 1930, o YCSA consolidou-se ao longo de oito décadas como um celeiro de campeões da vela à margem da Represa de Guarapiranga, extremo sul de São Paulo. Conhecido também por Clube dos Alemães, devido à origem de seus fundadores, o YCSA sustenta como principal missão revelar os talentos para a vela brasileira. Campeões e medalhistas olímpicos, mundiais e pan-americanos como Robert Scheidt, Alex Welter, Cláudio Biekarck, Reinaldo Conrad, Peter Ficker, Gunar Ficker e Marcelo Batista elevaram o Brasil em suas conquistas nas principais competições mundiais.

O Audi YCSA Sailing Team foi formado no início de 2014 com o objetivo de reforçar a missão de formar os futuros velejadores. O projeto abrange 40 atletas da Vela Jovem distribuídos entre as classes Optimist, 420, Laser, 29er e Byte. O apoio está voltado para a aquisição de barcos e velas, contratação de técnicos especialistas nas classes envolvidas e viabilização de viagens para intercâmbio e disputa das principais competições internacionais. Robert Scheidt, o maior atleta olímpico brasileiro em todos os tempos e ganhador de 14 títulos mundiais entre as classes Laser e Star, é o embaixador da marca no País.

Fonte: ZDL Comunicação


Pagamento

Pagseguro UOL

Desenvolvimento

Desenvolvido por BR Web Design

ESTRELA NÁUTICA - Todos os direitos reservados

No Estrela Náutica, você vende ou compra a sua embarcação e tem acesso a um universo de informação, com fotos e vídeos das mais belas imagens. A seção Guia de Empresas traz os nomes do mercado que fornecem serviços, acessórios e produtos. Em Notícias, você encontra tudo sobre o mercado e a indústria náutica. Já em Esportes Náuticos, aprecie as modalidades mais praticadas e seus campeonatos principais. Novidades e eventos do ramo estão em Fique por Dentro. Na seção Colunas, entrevistas com profissionais do setor e entusiastas, que expõem seus conhecimentos e compartilham dicas excelentes. E para os marinheiros, de primeira viagem ou mais experientes, vale a pena conferir o Manual do Navegante.

O portal também proporciona a experiência de conhecer locais incríveis para navegar pelo Brasil. Com apenas alguns cliques na seção Onde Navegar, você ganha mais intimidade com os melhores pontos turísticos do País e seus estabelecimentos de qualidade.