Instagram
Voltar

NOTÍCAS / ESPORTES NÁUTICOS

Campeonato Brasileiro de Optimist - São Paulo (SP) Fonte: Sidney Bloch/ZDL
  • Pedro Correa assumiu a liderança - YCSA Fonte: Sidney Bloch/ZDL
  • Olívia Belda vence regata
  • Olívia Belda - Clube de Campo São Paulo
  • Regata de Optimist
  • Dia de chuva
  • Represa do Guarapiranga

MAIS ESPORTES NÁUTICOS

Anterior Próxima

Jovens talentos driblam frio e vento e mostram que levam jeito no Brasileiro de Optimist

22/01/2013 -
O Campeonato Brasileiro de Optimist 2013 está sendo marcado pelas oscilações das condições climáticas na Represa do Guarapiranga. Com provas equilibradas entre os dias 19 e 21, ainda há indefinição em relação aos campeões. Em sua reta final no Yacht Club de Santo Amaro (YCSA), o evento, apontado como a maior da vela do País, reúne 135 crianças e adolescentes de oito estados.

Mesmo com o frio atípico para o verão paulista, com chuva e termômetros na casa dos 20 graus, os mirins mostraram na água que as condições climáticas pouco atrapalham. Em 21 de janeiro, por exemplo, nas três regatas do programa, os atletas correram debaixo de garoa e até chuva forte. O vento também apareceu com rajadas de 18 nós, ou aproximadamente 34 km/h, média de 15 nós durante o dia. Foi um teste real para a carreira da nova geração da vela nacional, que certamente representará o País nos Jogos Olímpicos de 2020 e 2024. 


Após nove regatadas e um descarte, o paulista Pedro Correa (YCSA) assumiu a liderança do campeonato, que estava nas mãos do gaúcho Gabriel Camargo (Veleiros do Sul). O garoto de São Sebastião conseguiu vencer duas provas e tirar um terceiro lugar. "Consegui dar o meu melhor e os resultados apareceram. Claro que o conhecimento da raia da Represa do Guarapiranga fez a diferença, mas eu velejo melhor com vento forte", afirmou Pedro. "Preciso manter a média de ficar entre os primeiros nas três regatas finais do campeonato. A minha estratégia para as decisões é evitar erros que me tirem do bloco," acrescentou. 

No feminino, o melhor desempenho até agora é da também paulista Olívia Belda (Clube de Campo São Paulo). Nesta segunda-feira, a atleta de 12 anos ficou sempre entre os 10 primeiros e acabou vencendo a última regata do dia. "O meu objetivo é subir ainda mais na tabela e terminar entre os 10 primeiros. Vou usar o fator casa, ou seja o conhecimento da raia, para terminar entre os primeiros. Com dia livre, a ideia é descansar agora e voltar com mais força", disse Olívia. "Gosto de velejar de Optimist e espero melhorar ainda mais na classe. Não sei ao certo se seguirei na carreira de velejadora profissional, mas vou continuar na vela," completou. 

Dia de descanso

Pedro, Olívia e os outros 133 velejadores que disputam o Brasileiro de Optimist terão a terça-feira (22) de descanso. Eles só voltam a competir na quarta-feira (23), data das últimas regatas do calendário. Depois, os mirins participam do campeonato por equipes. Serão quatro velejadores por time em uma espécie de mata-mata, parecido com o futebol. 

"O campeonato tem um nível técnico excelente e o YCSA não tem poupado esforços em investimento para oferecer uma estrutura de alto nível para as crianças, parentes e comissão técnica. A classe está passando por um processo de renovação intenso nesses dois últimos anos. Podemos observar a entrada de atletas novos disputando intensamente cada regata para representar o Brasil nos eventos internacionais, como o Sul-americano de Porto Alegre e o Mundial da Itália", explicou Jonatas Gonçalves, um dos juízes do evento.

As crianças e adolescentes se divertiram após as regatas de segunda-feira em uma balada improvisada no galpão do YCSA. Enquanto os pequenos dançavam, os pais e familiares curtiam um show de Jazz nas dependência do clube. Na terça, a maioria dos participantes já tem programa: alguns vão para o Zoológico, outros para um parque aquático e a maior parte para shoppings da região.

O evento, que tem patrocínio do Sistema ANGLO de Ensino - Abril Educação, conta com atletas de 9 a 14 anos. São sete estados ao todo e mais o Distrito Federal na disputa. A maior flotilha é do Rio de Janeiro, com 40 atletas. São Paulo, que sedia o campeonato, conta com 30 mirins. Na sequência aparecem Bahia (16), Rio Grande do Sul (16), Paraná, Distrito Federal (10), Pernambuco (10) e Santa Catarina (3).

O Optimist

Além de ser um barco de iniciação à vela e de excelente custo benefício, o formato impede velocidades elevadas, garantindo, assim, a segurança do Optimist. O veleiro suporta até 60 quilos e pode ser conduzido por pequenos de 7 a 15 anos. O nome, traduzido do inglês, quer dizer otimista. 

Ficha técnica do Optimist

Comprimento total: 2,34m
Largura: 1,13 m
Deslocamento: 35 quilos
Área vélica: 3,25m²

Mais informações
www.ycsa.com.br
twitter.com/YCSA1
www.facebook.com/pages/Yacht-Club-Santo-Amaro/480954648617430


Redação: Estrela Náutica
Fonte:
Flávio Perez/ZDL de Comunicação



Pagamento

Pagseguro UOL

Desenvolvimento

Desenvolvido por BR Web Design

ESTRELA NÁUTICA - Todos os direitos reservados

No Estrela Náutica, você vende ou compra a sua embarcação e tem acesso a um universo de informação, com fotos e vídeos das mais belas imagens. A seção Guia de Empresas traz os nomes do mercado que fornecem serviços, acessórios e produtos. Em Notícias, você encontra tudo sobre o mercado e a indústria náutica. Já em Esportes Náuticos, aprecie as modalidades mais praticadas e seus campeonatos principais. Novidades e eventos do ramo estão em Fique por Dentro. Na seção Colunas, entrevistas com profissionais do setor e entusiastas, que expõem seus conhecimentos e compartilham dicas excelentes. E para os marinheiros, de primeira viagem ou mais experientes, vale a pena conferir o Manual do Navegante.

O portal também proporciona a experiência de conhecer locais incríveis para navegar pelo Brasil. Com apenas alguns cliques na seção Onde Navegar, você ganha mais intimidade com os melhores pontos turísticos do País e seus estabelecimentos de qualidade.