Instagram
Voltar

NOTÍCAS / ESPORTES NÁUTICOS

Oakley Pro Bali - Adriano de Souza Fonte: Hayden-Smith/ASP
  • Gabriel Medina (BRA) Fonte: Hayden-Smith/ASP
  • Joel Parkinson Fonte: Hayden-Smith/ASP
  • Kelly Slater (EUA) Fonte: Kirstin Scholtz/ASP
  • Mick Fanning (AUS) Fonte: Kirstin Scholtz/ASP

MAIS ESPORTES NÁUTICOS

Anterior Próxima

Oakley Pro Bali: Adriano de Souza salva a pátria

25/06/2013 -

Depois de quatro dias parado por causa das ondas pequenas, o Oakley Pro Bali retornou na terça-feira com o swell (ondulação) de 6 pés (1,8 metro) que amanheceu bombando bons tubos nas direitas de Keramas. Quatro brasileiros competiram, mas só Adriano de Souza derrotou seu adversário na terceira fase e tem agora duas chances de classificação para as quartas de final no ASP World Tour da Indonésia. A primeira será contra o taitiano Michel Bourez que barrou Gabriel Medina e o havaiano Fredrick Patacchia que passou pelo número 3 do ranking, Jordy Smith, no duelo que fechou a terça-feira em Bali.

"Foi um dia difícil para o Brasil e agora sou o único que sobrou", lamentou Adriano de Souza. "Keramas é uma onda que tem muitas caras, pode ter tubos, ficar bom pras manobras na parede e também para os aéreos. Na hora da minha bateria a maré estava cheia e já não rolavam os tubos da manhã, então tive que ir pras manobras e aéreos. O Matt (Wilkinson) ficou com a prioridade (de escolha da próxima onda) quase a bateria toda e eu fui pegando as ondas que ele deixava passar para construir a vantagem que me deu a vitória. Estou muito feliz por ter passado pra quarta fase e por continuar representando o Brasil".

Mineirinho começou bem a bateria com notas 6,83 e 7,10 em ondas que proporcionaram a execução de três manobras, combinando uma batida forte de frontside, uma rasgada jogando água e mais uma batida explosiva na junção para fechar suas duas melhores apresentações. O australiano Matt Wilkinson largou com nota 4,00 na primeira onda, 6,67 na segunda e ficou praticamente o restante da bateria esperando por uma direita de preferência com tubo para conseguir os 7,07 pontos para virar o resultado. Mas, ela só apareceu após o término da bateria e a única vitória brasileira da terça-feira foi confirmada em 13,73 a 10,67 pontos.

Realmente os tubos bombaram mesmo só pela manhã em Keramas e foi passando por dentro dos canudos que Taj Burrow derrotou Miguel Pupo por 15,83 a 9,17 no primeiro duelo do dia. No quarto, o também australiano Josh Kerr vingou a derrota para Filipe Toledo na primeira fase do Oakley Pro Bali, igualmente ganhando fácil por 16,70 a 6,77 pontos. E Gabriel Medina entrou depois da vitória de Mineirinho e também não conseguiu achar boas ondas contra Michel Bourez. Ele ainda arriscou os aéreos, mas o vento entrando de frente nas direitas de Keramas não estava bom para essas manobras e o taitiano venceu por 16,94 a 8,94 pontos.

DOIS NA BRIGA

Os líderes do ranking, Kelly Slater e Mick Fanning, também competiram quando as condições do mar já haviam mudado, sem os tubos que rodavam perfeitos na bancada de Keramas pela manhã, antes da maré cheia. Com as vitórias sobre o indonesiano Putra Hermawan e o australiano Yadin Nicol, respectivamente, os dois agora são os únicos que brigam pela dianteira na corrida do título mundial no Oakley Pro Bali, que fecha a primeira metade da temporada 2013 do ASP World Tour. Quem ficar na frente, sai da Indonésia na liderança.

Mesmo avançando, Taj Burrow, Adriano de Souza e o americano Nat Young, que chegaram em Bali com chances de assumir a primeira posição no WCT, já não conseguem mais superá-los. E o sul-africano Jordy Smith, que ocupava a terceira colocação no ranking, foi batido pelo havaiano Fredrick Patacchia no último duelo do dia e terminou em 13º lugar na Indonésia, assim como os brasileiros Gabriel Medina, Miguel Pupo e Filipe Toledo.

MELHORES DO DIA

Fora da briga pela ponta do ranking, o atual campeão mundial Joel Parkinson fez a melhor bateria da terça-feira com o norte-americano Damien Hobgood. Os dois registraram os recordes do dia surfando grandes tubos em Keramas. Parko somou notas 9,43 e 9,17 para totalizar imbatíveis 18,60 pontos contra 18,26 de Damien, que ainda fechou a bateria com o melhor tubo do dia, nota 9,93. Só que nem com uma nota 10 ele conseguiria virar o resultado, mas com seu placar poderia ter vencido todas as outras onze baterias da terceira fase, menos essa.

"Foi realmente muito boa a bateria", disse Joel Parkinson. "O mar não parou de bombar os tubos. Era pegar uma onda, voltar e pegar outra, sem parar, foi muito divertido. Tenho vindo a Keramas há muitos anos e é uma das minhas ondas favoritas no mundo. As condições do mar hoje (terça-feira) de manhã foram absolutamente incríveis, com grandes tubos. É tudo o que a gente quer e você realmente não pode pedir mais do que isso, foi perfeito".

QUARTA FASE

Parkinson vai abrir a quarta rodada do Oakley Pro Bali com o também australiano Taj Burrow e o irmão gêmeo de Damien, C. J. Hobgood. Nesta fase, os vencedores das baterias passam direto para as quartas de final e os perdedores têm uma segunda chance de classificação na repescagem. Kelly Slater entra no segundo confronto do dia com o havaiano John John Florence e Josh Kerr.

Na chave de baixo, que aponta o segundo finalista, os australianos Mick Fanning e Julian Wilson enfrentam o americano Nat Young na terceira bateria. E Adriano de Souza disputa a última vaga direta para as quartas de final com o taitiano Michel Bourez e o havaiano Fredrick Patacchia. A primeira chamada para a quarta fase foi marcada para as 6h30 da quarta-feira na Indonésia, 19h30 da terça-feira pelo horário de Brasília.

O Oakley Pro Bali tem prazo até sábado para ser encerrado em Keramas e o quinto desafio do ASP World Tour 2013 está sendo transmitido ao vivo pela internet, com o link podendo ser acessado clicando-se no banner do evento na capa do www.aspsouthamerica.com.

QUARTA FASE DO OAKLEY PRO BALI – Vitória = Quartas de Final / 2º e 3º = Repescagem
1ª: Joel Parkinson (AUS), Taj Burrow (AUS), C. J. Hobgood (EUA)
2ª: Kelly Slater (EUA), John John Florence (HAV), Josh Kerr (AUS)
3ª: Mick Fanning (AUS), Nat Young (EUA), Julian Wilson (AUS)
4ª: Adriano de Souza (BRA), Michel Bourez (TAH), Fredrick Patacchia (HAV)

TERCEIRA FASE – Vitória = Quarta Fase / Derrota = 13º lugar US$ 9.000 e 1.750 pontos
1ª: Taj Burrow (AUS) 15.83 x 9.17 Miguel Pupo (BRA)
2ª: C. J. Hobgood (EUA) 12.10 x 11.67 Adrian Buchan (AUS)
3ª: Joel Parkinson (AUS) 18.60 x 18.26 Damien Hobgood (EUA)
4ª: Josh Kerr (AUS) 16.70 x 6.77 Filipe Toledo (BRA)
5ª: John John Florence (HAV) 16.07 x 13.87 Sebastian Zietz (HAV)
6ª: Kelly Slater (EUA) 13.96 x 8.90 Putra Hermawan (IDN)
7ª: Mick Fanning (AUS) 12.53 x 9.73 Yadin Nicol (AUS)
8ª: Julian Wilson (AUS) 14.74 x 9.94 Jeremy Flores (FRA)
9ª: Nat Young (EUA) 16.10 x 15.03 Kai Otton (AUS)
10: Adriano de Souza (BRA) 13.73 x 10.67 Matt Wilkinson (AUS)
11: Michel Bourez (TAH) 16.94 x 8.94 Gabriel Medina (BRA)
12: Fredrick Patacchia (HAV) 12.50 x 10.34 Jordy Smith (AFR)

Redação Estrela Náutica
Fonte:
Assessoria de imprensa


Pagamento

Pagseguro UOL

Desenvolvimento

Desenvolvido por BR Web Design

ESTRELA NÁUTICA - Todos os direitos reservados

No Estrela Náutica, você vende ou compra a sua embarcação e tem acesso a um universo de informação, com fotos e vídeos das mais belas imagens. A seção Guia de Empresas traz os nomes do mercado que fornecem serviços, acessórios e produtos. Em Notícias, você encontra tudo sobre o mercado e a indústria náutica. Já em Esportes Náuticos, aprecie as modalidades mais praticadas e seus campeonatos principais. Novidades e eventos do ramo estão em Fique por Dentro. Na seção Colunas, entrevistas com profissionais do setor e entusiastas, que expõem seus conhecimentos e compartilham dicas excelentes. E para os marinheiros, de primeira viagem ou mais experientes, vale a pena conferir o Manual do Navegante.

O portal também proporciona a experiência de conhecer locais incríveis para navegar pelo Brasil. Com apenas alguns cliques na seção Onde Navegar, você ganha mais intimidade com os melhores pontos turísticos do País e seus estabelecimentos de qualidade.